Área de Projecto 2010/2011; Apresentação dos grupos e dos respectivos projectos e blogues.

Este ano estreámos a opção de substituir o “dossier de grupo” pela criação de um blogue para cada um dos grupos da turma P do 12º ano. Estes blogues passam a funcionar como portfolios digitais, com todas as informações referentes aos respectivos trabalhos de grupo; relatórios, pesquisas, reflexões pessoais e o registo do evoluir dos trabalhos. Além de ser mais prático, é uma solução mais atractiva e com mais visibilidade, onde todos os interessados podem ver o trabalho de todos e enviar feedback do mesmo.

Passo a apresentar os projectos, de acordo com as palavras transcritas de cada grupo. Podem visitar os respectivos blogues cujos links se indicam abaixo.

Grupo 1: http://grupo01essm2010.wordpress.com/

Título: Sete Pecados Mortais; Tentações e Criatividade em 3D

Questão central: De que maneira podemos abordar os sete pecados mortais através de uma peça tridimensional?

O Grupo:

Somos o grupo 1 da disciplina de Área de Projecto do 12º ano da turma P, do curso de Artes Visuais da Escola Secundária de Santa Maria-Sintra.

O grupo é constituido por seis elementos:

– Beatriz Lavrador, 17 anos, nascida a 20 de Junho de 1993. Interessa-se por pintura e gosta do convívio entre amigos. É uma pessoa alegre e gostava de no futuro continuar ligada às artes. Espera que este trabalho se desenvolva bem e agrade a todos.

– Maria João Bicho, 18 anos, nascida a 18 de Fevereiro. Mora ao pé do mar, lugar de grande inspiração para os seus trabalhos. É uma pessoa livre, de espítito aberto e criativo, daí o seu interesse pelas artes. Sonha ser designer de interiores. Tem um bom feeling para este projecto. Esperem para ver!

– Mariana Silva, 17 anos, natural de Lisboa. É considerada uma pessoa simpática e muito persistente, gosta de arte, desde a pintura à dança. Ainda não tem um objectivo como futuro profissional, mas sabe que irá estar relacionado com as artes, garante que se não houver possibilidades neste país irá para fora. Por fim espera que o projecto de grupo seja interessante e divertido de executar.

– Marina Cristóvão, nascida a 2 de Junho de 1993, natural de Cascais. É uma pessoa sociável, sonhadora e sensível. Gosta de desenhar e quando  se inspira é bastante criativa. Espera que corra tudo pelo melhor e que o nosso projecto receba feedback positivo e que as notas sejam elevadas.

– Tânia Couto, natural de Lisboa, nascida a 6 de Maio de 1993. É uma pessoa espontânea, divertida, persistente mas em contrapartida um pouco tímida. Para além do gosto pela pintura também se interessa pela cozinha e talvez seja esse o seu futuro. Espera que este trabalho corra bem e que se consiga concretizar sem contratempos.

– Carolina Cerqueira, faz anos no dia 21 de Março, tem 17 anos.  Gosta muito de ler e de ver filmes. Pretende seguir arquitectura ou algo que envolva artes. Adora desenhar coisas fora do vulgar apesar da criatividade não ser o seu forte. Deseja ter um bom resultado no final deste projecto, que será um grande sucesso.

No geral, esperamos que este trabalho seja gratificante, divertido e que nos traga novos conhecimentos. Gostaríamos que acompanhassem o nosso trabalho, visitando o nosso  blog frequentemente e dando opiniões que nos ajudem a melhorar.

Descrição do projecto:

O processo de escolha do tema iniciou-se com a visualização do filme ‘’seven’’ (sete pecados mortais), do qual resultou o título do nosso projecto.

A crítica à sociedade esteve sempre presente como base, nos projectos inicialmente pensados. A nossa primeira opção baseou-se em personificar os defeitos da sociedade em acessórios e peças de moda, evoluindo para um projecto mais complexo. Este consistia no remodelação de peças de imobiliário inutilizados que iriam retratar esses defeitos de forma criativa e inovadora.

As razões que nos levaram à escolha do tema foram a sobrevalorização que esta tinha no grupo; a intemporalidade do tema; a vontade de alertar a existência excessiva de certas fraquezas da sociedade e por ser um tema pouco abordado.

O método que contribuiu para a escolha do projecto foi a redacção de um Brainstorming, onde juntámos todas as nossas ideias/frases e deparamo-nos com ideias semelhantes levando assim à exclusão das restantes.

Achamos que o nosso tema é pertinente pois aborda questões intemporais (referidas anteriormente), aparentemente é considerado conhecido devido à sua antiguidade, porém ainda existem diversas vertentes por explorar, sendo esse o nosso objectivo.

Dentro do tema escolhido, deparámo-nos com algumas questões ainda por resolver. O aspecto final da peça é uma delas, tal como a sua dimensão, local onde será colocada, o seu transporte e o tempo de execução da peça tridimensional.

O produto final irá ser uma só peça onde iremos retratar os ‘’ Sete pecados Mortais ’’ (gula, preguiça, orgulho, ira, inveja, avareza, luxúria).

Iremos utilizar várias técnicas e materiais. Mesmo sem certezas, pensámos em utilizar os seguintes materiais: gesso, argamassa, pasta de papel entre outros ainda por definir.

Cronograma:

Grupo 2: http://grupo2essm2010.wordpress.com/

Título: Dependentitu? Alertas a uma Sociedade Dependente

Questão central: Que características deverá ter um conjunto de objectos artísticos de modo a conseguir alertar a sociedade para o problema das dependências?

O Grupo:

Na fotografia da esquerda para a direita: Catarina Jacinto, Rita Alves, Ângela Agostinho e Sofia Brito

Ana Alves: Olá a todos os cibernautas que vagueiam por este excelente blog, chamo-me Ana Rita Alves e sou um dos membros deste grupo de Área de Projecto.
Nasci a 27 de Fevereiro e tenho 18 anos.
Nos tempos livres adoro ouvir música (principalmente pop) e estar rodeada de amigos.
Considero-me uma pessoa bastante feliz, com poucos amigos e muitos conhecidos mas, prefiro assim sei que posso contar com eles sempre.
Um dos meus grandes sonhos é tirar o curso de Cinema, audiovisuais e Multimédia pois gostava de ser realizadora de televisão.
Considero-me uma pessoa que: “Já perdoou erros imperdoáveis, tentou substituir pessoas ínsubstituiveis e esquecer pessoas ínesqueciveis. Já fez coisas por impulso, já se decepcionou com pessoas que nunca pensou se decepcionar, mas também decepcionou alguém. Já abraçou para proteger, já se riu quando não podia, fez amigos eternos. Já gritou e pulou de tanta felicidade, caíu muitas vezes. Já chorou a ouvir música e a ver fotografias, já telefonou a alguem só para escutar a sua voz, já se apaixonou por um sorriso, já pensou que fosse morrer de tanta saudade e teve medo de perder alguém especial. Mas viveu! E ainda vivi! Simplesmente não passo pela vida…” (Charles Chaplin).

Catarina Jacinto: Quem sou eu? Bem, isto não é fácil de dizer. Para muitas pessoas posso ser apenas só mais uma adolescente estérica e patética mas para outras sou alguém de quem precisam todos os dias. Teoricamente sou a Catarina Jacinto, uma adolescente de 17 anos que se considera uma pessoa directa, correcta, “sem papas na língua” (o que por vezes não abona muito a meu favor), persuasiva, inteligente e acima de tudo uma pessoa com princípios. Não suporto pessoas falsas nem injustas e muito menos sinismos. Mas o meu “eu” não são só qualidades… Sou extremamente teimosa, orgulhosa, tenho o espirito de líder demasiado desenvolvido (o que por vezes não é bom) e sou um pouco mimada (mas isso é culpa dos meus pais!).

Vim para esta área porque gosto de arte de uma maneira geral mas acima de tudo das artes do espectáculo (o meu maior sonho é ser actriz de televisão ou teatro) e acredito que ao estarmos em contacto com as artes abrimos a nossa mente e aprendemos a olhar a vida, ao invés de simplesmente vê-la.

Ângela Agostinho: Sou a Ângela, tenho 17 anos e sou apaixonada pelas artes, daí a escolha deste projecto para esta disciplina. O meu sonho é seguir o curso de arquitectura que é a área onde me identifico mais. Gosto de passar os meus tempos livres a criar e desenhar.

Na minha opinião a arte consegue transmitir muitas coisas à sociedade e desta maneira podemos mostrar as dependências com que as pessoas vivem. Ao acreditar tanto nesse meio creio que o nosso projecto de expor as nossas obras vai conseguir ter sucesso.

Sofia Brito: Bem-vindos, sou a Sofia Brito, tenho 16 anos e frequento o 12º ano na escola secundária de Santa Maria.

Como pessoa sou alta mas discreta, comum mas objectiva, atenciosa mas teimosa, sou das pessoas que mais colabora para as estatísticas de stress elevado e sou sorridente q.b, pois nem todas as pessoas ou ocasiões ajudam.

Adoro a família, os amigos, o sol, pintar, cantarolar, jogar ténis e cinema.

Não gosto de falsidades, de ser mandada, de mentiras, da chuva, de não ter bateria (mp3, máquina fotográfica ou telemóvel), de escrever ou ler por obrigação e de esperar.

Espero que se divirtam neste blog e que gostem do nosso projecto

Descrição do projecto:

1. A escolha do tema

A escolha de um tema que irá tornar-se num projecto para o ano inteiro não é fácil. Exige calma, segurança e certeza, pois uma vez escolhido o tema temos que continuar com ele até ao fim. Convém portanto que estejamos confiantes e interessadas no assunto que vamos trabalhar para que nos dê prazer abordá-lo. Inicialmente pensámos em tratar um tema ligado à renovação de um espaço. Depressa percebemos que não era viável pois estávamos totalmente dependente de outros e isso não é uma segurança. Depois de grande discussão em grupo finalmente ouvimos uma sugestão que agradou a todas: e que tal falar sobre as dependências que a sociedade tem? Falámos, discutimos e chegámos a conclusão que é um tema forte, com “pernas para andar” e com um futuro à vista. Assim, o nosso projecto vai abordar o tema das dependências da sociedade em que vivemos. Decidimos tratar este tema pois achamos que a sociedade tem inúmeras dependências e nem se dá conta delas. Com este trabalho pretendemos mostrar e elucidar a sociedade de forma a mudar hábitos que por vezes se tornam prejudiciais ao bem-estar físico e psicológico.

Depois de escolhido o tema “A sociedade dependente”, deparámo-nos com outro problema. Qual o título para o trabalho?

2. O título

Pensámos logo em jogos de palavras e trocadilhos e isso levou-nos a títulos como Artoolicos Anónimos (hipótese que foi logo descartada pelo professor da disciplina); de seguida pensámos em Alert’Arte, uma vez que o nosso trabalho tem por objectivo alertar a sociedade através da arte. Até que um dia, em sala de aula, uma colega se lembrou de fazer mais um jogo de palavras e pensou em: Dependentitu. Dependentitu porque? Este título surgiu da frase: Eu sou dependente e tu? E sendo o nosso objectivo elucidar a sociedade para as suas dependências, nada melhor do que assumirmos que temos também as nossas dependências. Assim, o nosso público-alvo ao perceber que nós, como seres humanos que somos, também temos dependências, olham para as obras que fizemos e revêem-se nelas.

3. O trabalho desenvolvido por fases

Numa primeira fase do trabalho pesquisámos quais as dependências com que a nossa sociedade se depara, quais as mais polémicas e prejudiciais. De seguida a informação recolhida foi seleccionada e destacamos as dependências que nos pareciam mais alarmantes e/ou menos evidentes: as compras, o jogo, o telemóvel, o café, a comida e a internet.

A forma de as abordar e tratar será através de quadros e peças tridimensionais. Assim, gostávamos de fazer dois quadros, com técnicas mistas: pintura e possivelmente a colagem; e duas peças tridimensionais onde iremos usar gesso, esferovite, arames, entre outros materiais. Os materiais a usar no trabalho podem sofrer alterações devido aos obstáculos que eventualmente vamos encontrar pelo caminho.

De seguida, iremos proceder à elaboração de esboços/estudos das várias obras (se é que lhes podemos dar esse nome) até chegarmos aos “ideais” e mais elucidativos.

4. Os meios a utilizar

O nosso objectivo como trabalho final é expor os quadros/peças que construímos e mostrá-las a um público exterior à comunidade escolar. Assim, outro grande desafio que enfrentamos é: Como organizar e preparar uma exposição? Não é fácil, mas com dedicação e determinação tudo se consegue. Esperamos que no final do ano a nossa exposição seja um sucesso!

5. Os obstáculos que poderemos encontrar

Este não é um trabalho fácil (e nós temos consciência disso) mas também sabemos que iremos por tudo de nós, dar o máximo de cada uma. Contudo acontecem sempre coisas que nos ultrapassam e para as quais não temos solução.

Temos o problema dos materiais e da experiência, uma vez que não somos “pros” neste campo.

Não será fácil mas vamos superá-los.

Cronograma:

Grupo 3: http://grupo03essm2010.wordpress.com/

Título: “Fotosmile”; Anuário inovador

Questão central: Como contribuir para mudar o hábito de realizar “más” fotografias escolares?

O Grupo:

Somos alunas da Escola Secundária de Santa Maria do 12ºano. O nosso grupo é composto por quatro elementos: a Vânia, a Vanessa, a Rita e a Sofia, que frequentam a área de Artes Visuais. Embora sejamos um grupo, temos ideias e pontos de vistas completamente diferentes umas das outras, mas é assim que se formam os verdadeiros grupos.

  • A Vânia é uma rapariga extremamente sociável e activa. Interessa-se pelo aspecto exterior das coisas e defende os seus ideais até ao limite, sendo considerada por vezes possessiva. Gosta de aproveitar as coisas boas da vida divertindo-se com tudo o que pode. O seu futuro não está definido, não tendo por enquanto grandes perspectivas para tal. Considera a arte como forma de expressão dos sentimentos quando realizada livremente.
  • A Vanessa é uma moça calma e divertida, interessa-se desde as artes às ciências. Gosta de coisas práticas e tem os pés bem assentes na terra. Não gosta de grandes mudanças e precisa assim de tempo para se adaptar. O seu fado está direccionado para a arquitectura, mas pode sofrer alterações a qualquer momento.
  • A Rita é considerada uma pessoa simpática e risonha e que gosta de estar com os amigos. Interessa-se por fotografia e com tudo o que se relacione. É original e criativa quando está extremamente inspirada, não liga a falsidades, hipocrisias e imitações, depositando toda a sua lealdade nos verdadeiros amigos. O seu futuro ainda não esta desenhado mas já tem alguns esboços como a decoração de interiores ou a fotografia.
  • Descrição do projecto:

    Como referimos no relatório de actividades, não foi com facilidade que conseguimos escolher o tema, e a menos de duas semanas do fim do primeiro período finalmente uma ideia que agradou a todos surgiu.

    Com a elaboração deste trabalho, cujo tema se relaciona com crianças, ou melhor, crianças que frequentam infantários e escolas primárias, pretendemos trabalhar com eles eessencialmente fotografa-los. Pois, existem sempre sorrisos e caras interessantes para fotografar.

    Pretendemos fotografar no recinto escolar, para que não seja necessário o deslocamento de crianças e auxiliares.

    Como todos sabemos as fotografias que todos nós nos lembramos, que eram tiradas pela altura do Natal nas escolas, tínhamos de estar estáticos, muitas das vezes com uma caneta na mão e um livro com um sorriso forçado e outras até em que aparecemos a chorar porque nos sentimos obrigados a tirar aquelas fotografias.

    Nós não pretendemos isso, queremos ir mais além e fotografar momentos engraçados com sorrisos naturais e sem fundos feitos propositadamente para aquele momento, pois, logo ai as crianças sentem-se pressionadas, nada como uma fotografia natural.

    Como em tudo existem obstáculos, este trabalho não é excepção, e pelo meio encontramos alguns. Pois, o facto de se trabalhar com crianças pode ser extremamente gratificante, mas na verdade elas não fazem tudo da forma como nós queremos, provavelmente vai ser complicado coloca-los no melhor fundo atendendo ás limitações do recinto escolar, pois como dissemos anteriormente queremos fugir ás fotografias estáticas, mas com delicadeza certamente conseguiremos. Mas, em primeiro lugar precisamos da autorização da escola e dos encarregados de educação, mas consideramos que não vai ser uma grande tarefa, porque pode ser divertido para todos. Temos também de fazer algumas pesquisas e ganhar algum conhecimento a nível fotográfico.

    Ou seja, o nosso objectivo com este trabalho é fotografar os chamados “miúdos” e fugirmos um pouco às chamadas “piroseiras” da nossa altura.

    Cronograma:

    Grupo 4: http://grupo04essm2010.wordpress.com/

    Título: É Tempo de União!; Um “Mix” de Gerações

    Questão central: Como pode a Arte demonstrar a evolução da sociedade e da sua capacidade de união, em termos interventivos?

    O Grupo:

    Da esquerda para a direita: Ângela Costa; Marta Moura;Raquel Salomão; Ana Fialho; Débora Lopes.

    Somos o grupo 4 da disciplina de Área de Projecto do 12º ano da turma P, do curso de Artes Visuais da Escola Secundária de Santa Maria-Sintra.

    Olá, sou a Ana Fialho e tenho 18 anos. Sou pessimista, mas tenho boas ideias. Ajudo bastante o grupo pois faço um pouco o papel de “advogado do diabo”. Apesar de ter sempre este ar de mau humor, tenho um sentido de humor refinado, sei fazer rir e diz que tenho o “dom” de fazer vozes de desenho animado.
    Gosto de fotografia, cinema, e outros meios de expressão artística.

    Olá, sou a Débora Lopes, tenho 19 anos e sou natural de S.Pedro de Sintra. Sou o tal membro desaparecido, pois encontrava-me doente. Mas já estou de volta á minha função de ajudar os restantes mesmbros do grupo. Sou muito realista, gosto de conversar e sou simpática e divertida. Os meus gostos estão relacionados com a arte, a música e por aí.

    O meu nome é Angela, tenho 17 anos, e sou natural de Cascais. Sou organizada e responsável, e por vezes um pouco ansiosa. Considero-me meticulosa e criativa. No grupo, sou a pessoa que desenvolve as ideias, (também proponho ideias minhas) faço esboços, certificando-me se é concretizável. Percebo bastante de informática, e por isso sou uma grande ajuda no grupo.
    No futuro gostaria de tirar o curso de design e comunicação.

    Olá, sou a Marta Moura, tenho 16 anos e sou natural de Cascais.
    Sou o elemento mais novo no grupo.
    Sou uma pessoa extremamente complexa. Gosto de tudo o que tem a ver com desenho e o meu objectivo de vida é depositar alguma paz no mundo entre as pessoas.
    Na disciplina de Área de Projecto gostaria de realizar um Happening.

    Sou a Raquel Salomão e tenho 18 anos. Sou a representante do espírito revolucionário no nosso grupo.
    Sou entusiasta das Artes (pintura e escultura principalmente). Os meus temas/assuntos predilectos são Politica, Psicologia, Filosofia, Historia e Artes.
    No futuro quero frequentar o curso de pintura em Belas Artes, contribuir também de forma mais activa na sociedade e no sistema político. Penso então no meu futuro vir a ser professora, ou então desempenhar um cargo político.

    Descrição do projecto:

    Após um intensivo brainstorming do qual retivemos várias ideias, tentamos encontrar um tema que englobasse todas elas tendo depois focado o que achamos mais importante.

    O nosso tema e titulo, é “Tempo de União” foi escolhido pois nós consideramos necessário dar a conhecer à geração actual o que mudou, o que regrediu e o que melhorou. Consideramos este tema o melhor possível de se concretizar entre os restantes apresentados.

    O que o grupo pretende elaborar é a realização de uma assemblagem que englobe três épocas distintas (1ª Republica; pré e pós 25 de Abril e a actualidade). Ou seja nós pretendemos fazer uma peça de mobiliário deformada com elementos representativos de cada época. Pois queremos dar a conhecer de forma original e inovadora, as diferenças, comparando os hábitos e as suas culturas.

    As questões e problemas que o nosso projecto procura responder são:
    Como pode a arte demonstrar a evolução da sociedade e da sua capacidade de união, em termos interventivos?
    Como mostrar através da arte a evolução entre a geração da primeira Republica até á geração actual?
    Como é que a arte pode promover a união, entre indivíduos da população, como forma de intervenção?
    A sociedade deixa-se governar sem se questionar?

    Pertencemos dar a conhecer o nosso projecto através da apresentação de um filme que engloba imagens e excertos de vídeos que demonstra o percurso do projecto até ao trabalho final, mostrando reacções de alunos e docentes.

    Consideramos o tema pertinente pois a sociedade actual não é esclarecida sobre estes assuntos a menos que se interesse e procure sobre isso.

    Cronograma:

    Grupo 5: http://grupo5essm2010.wordpress.com/

    Título: Fobofobia; …Um filme de Animação

    Questão central: Como retratar o problema das fobias através de um vídeo de animação?

    O Grupo:

    Ambiente fobofóbico

    Fotografia da esquerda para a direita: André, Anna Cariza, Jessica, Bruna, Stefan.

    Este é o nosso grupo de alunos da Escola Secundária de Santa Maria  formado por 5 pessoas, no âmbito da disciplina de Área de Projecto. Frequentamos o 12º ano da turma P da área de Artes Visuais.

    1º Elemento- André Ferreira,tem 17 anos, nascido a 12 de Janeiro de 1993 em Lisboa, mais precisamente na maternidade Alfredo da Costa. É uma pessoa simples, segura de si mesma e muito confiante nas suas aptidões, é organizado e ambicioso, apesar de ter alguns defeitos como qualquer um, é teimoso, um bocado orgulhoso quando sabe que tem a sua razão, considera que o seu maior problema é ser um pouco ansioso, para além de também considerar que é um bocado preguiçoso. Em termos pessoais o que valoriza mais numa pessoa é a sinceridade e honestidade. Gosta de praticar desporto, gosta também de ter o seu tempo para dormir e para estar com as pessoas que mais gosta.

    2º Elemento- Anna Cariza, tem 17 anos e nasceu em Lisboa. Está na área de Artes Visuais devido ao seu interesse pela mesma, sendo esta uma área que lhe foi dada a conhecer ao longo da sua vida através da família que partilha grande aptidão para as artes. Pretende desenvolver as suas capacidades e assim permanecer no mundo das artes profissionalmente.

    3º Elemento- Bruna Horto, tem 17 anos, nascida em Cascais e criada em Sintra, gosta de pintura e escultura, é uma grande apreciadora de cinema. Considera-se criativa, justa, boa conselheira e gosta de ajudar sempre que pode. É uma pessoa de mente bastante aberta, gosta de meditar e sentir-se em paz com o mundo à sua volta. No futuro gostaria de seguir uma carreira ligada às artes que lhe permitisse viajar e conhecer todos os continentes.

    4º Elemento- Jessica Peixoto, Tem 17 anos, nasceu em Cascais, gosta de ler e ouvir musica. É uma pessoa muito faladora, extrovertida, enérgica, um pouco distraída, viciada em café. Interessa-se por teatro e representação. Futuramente ainda não tem nenhuma escolha definida mas espera que seja algo ligado às artes de alguma maneira.

    5º Elemento- Stefan Olimpio, tem 17 anos, é organizado, responsável e divertido, gosta de trabalhar em grupo e desenvolver projectos interessantes e úteis.É uma pessoa que gosta de praticar todo o tipo de desporto e quer continuar a faze-lo ao longo da sua vida.Em relação ao futuro ainda não sabe bem o que vai escolher, mas será uma decisão que engloba a área de arquitectura.

    Descrição do projecto:

    Quando começámos a realizar o “brainstorming” houve algumas ideias que achámos serem pertinentes e que seriam potenciais temas para o projecto em si. Como por exemplo a intervenção nos locais degradados de Sintra. A nossa ideia seria dar a conhecer o lado de Sintra menos cuidado e consequentemente menos conhecido, e por fim podermos agir de forma a incentivar o melhoramento deste. Acabamos por desistir desta ideia pois chegamos á conclusão que não seria um projecto que nos ocuparia o tempo total que a disciplina de área de projecto dispõe, e também porque surgiram outras ideias que nos cativaram mais.
    Um dos elementos do grupo pensou ser interessante abordar o tema das fobias e como estas afectam o quotidiano de quem as possui. Depois de a ideia ser apresentada ao resto do grupo, surgiu a ideia inicial de produzir uma série de esculturas interpretando cada umas das fobias escolhidas, mas deste modo não seria possível exprimir da melhor forma a pertinência do assunto e surgiram várias dificuldades pois teríamos de encontrar um local fora da escola onde as esculturas pudessem ser produzidas e expostas, também haveria muitas complicações a nível monetário, portanto abandonamos a ideia das esculturas.
    A ideia actual que temos para apresentar o nosso trabalho é criar um vídeo de animação a partir de fotogramas. As nossas personagens serão criados a partir de massa moldável (plasticina), os cenários serão feitos dos mais variados materiais.
    Com este trabalho pretendemos dar a conhecer algumas fobias e a maneira como estas afectam o quotidiano de cada um, pretendemos também promover a aceitação e adaptação daqueles que sofrem de fobias.

    Cronograma:

    Anúncios