Enunciado OA12 UT6 2012/2013; O Cartaz – A Mensagem, o Texto e a Imagem pela visão de Cassandre e de Saul Bass

“…Dotados de grande impacto visual, os cartazes foram desenhados para atrair a atenção dos transeuntes, tornando-nos conscientes de um determinado ponto de vista político, seduzindo-nos para assistir a um acontecimento específico ou encorajando-nos a adquirir um determinado serviço ou produto. Contudo, o cartaz moderno tal como o conhecemos, surgiu cerca de 1870 quando a indústria das artes gráficas aperfeiçoou a litografia colorida, tornando a impressão colorida em grandes tiragens, possível e economicamente acessível.” (1)

A expressiva capacidade de síntese gráfica visível nas obras de Cassandre era sobretudo baseada numa geometrização dinâmica, na introdução de ritmos visuais e também através de um jogo bem dominado da delimitação das formas, ora duras, ora suaves. Cassandre usava um aerógrafo para produzir as transições suaves da cor, numa técnica precursora do “stencil”. (2)

“…Em termos gráficos, Saul Bass optava geralmente pelas formas simples e altamente sintetizadas, quase abstractas. Os contornos tinham muitas vezes um aspecto de recortes espontâneos, preenchidos com cores vivas cuidadosamente seleccionadas. É também uma característica sua a notável gestão que normalmente fazia do espaço vazio num cartaz…” (3)

(1) Max Gallo, O Cartaz (Wikipédia)   (2) António Marques, Cassandre (Sala17)   (3) António Marques, Saul Bass (Sala 17)

© Sala17/ António Marques, 2013

Classificações 12ºM: http://www.scribd.com/doc/126486287/Class-OA12-UT6-12%C2%BAM-2012-2013