Diário gráfico: “Castanha e Noz”

Não é difícil apreciar o efeito expressivo da cor e a sua capacidade de influenciar uma composição… Neste exercício para o diário gráfico, foi pedido aos alunos que representassem – do real – uma castanha e uma noz, utilizando grafite. Deveriam tentar não só traduzir a morfologia destes frutos como também a seu volume, texturas e sombra projectada. Foi pedido que os frutos tivessem como cores de fundo envolventes o vermelhão e o azul cian. A ideia era traduzir a volumetria com força suficiente para que o desenho “sobrevivesse” à forte vibração cromática do fundo. Tarefa nada fácil como se pode comprovar ao observar os trabalhos, se nos abstrairmos dos fundos e concentrarmo-nos apenas no desenho em si… No entanto, é interessante verificar que uma forte expressividade pode ser alcançada mesmo apesar de alguma insuficiência no rigor da representação.

Trabalhos das turmas M e N do 12ºAno – Escola Secundária de Santa Maria – Sintra

© António Marques/ Sala17 – 2015/2016